Biografia de Santo António

BIOGRAFIA DE SANTO ANTÓNIO DE LISBOA

- 1195: Nasce em Lisboa, filho de Teresa e Martinho de Bulhões. É batizado com o nome de Fernando. Reside em frente da Catedral.

- 1202: Com sete anos de idade, começa a frequentar a escola, um privilégio raro na época.

- 1209: Ingressa no Mosteiro de S. Vicente, dos Cónegos Regulares de S. Agostinho, perto de Lisboa. Torna-se agostiniano.

- 1211: Transfere-se para Coimbra, importante centro cultural, onde se dedica de corpo e alma ao estudo e à oração, pelo espaço de dez anos.

- 1219: É ordenado sacerdote. Pouco depois conhece os primeiros franciscanos, vindos de Assis, que ele recebe na portaria do mosteiro. Fica impressionado com o modo simples e alegre de viver daqueles frades.

- 1220: Chegam a Coimbra os corpos de cinco mártires franciscanos. Fernando decide fazer-se franciscano como eles. É recebido na Ordem com o nome de Frei António e enviado para as missões entre os sarracenos de Marrocos, conforme deseja.

- 1221: Chegando a Marrocos, adoece gravemente, sendo obrigado a voltar para a sua terra natal. Mas uma tempestade desvia a embarcação arrastando-a para o sul da Itália. Desembarca em Sicília. Em Maio do mesmo ano participa, em Assis, no Capítulo das Esteiras, uma famosa reunião de cinco mil frades. Aí conhece o fundador da Ordem, São Francisco de Assis. Terminado o Capítulo, retira-se para o eremitério de Monte Paolo, junto dos Apeninos, onde passa 15 meses na solidão contemplativa e no trabalho braçal. Ninguém suspeita da sabedoria que aquele jovem frade português esconde.

- 1222: Chamado de improviso a falar numa celebração de ordenação, Frei António revela uma sabedoria e eloquência extraordinárias, que deixam a todos estupefactos. Começa sua epopéia de pregador itinerante.

- 1224: Em brevíssima Carta a Frei António, São Francisco o encarrega da formação teológica dos irmãos. Chama-o cortezmente de  » Frei António, meu bispo »

- 1225: Depois de percorrer a região norte da Itália, passa a pregar no sul da França, com notáveis frutos. Mas, tem duras disputas com os hereges da região.

- 1226: É eleito  » custódio » na França e, um ano depois,  » provincial » dos frades no norte da Itália.

- 1228: Participa, em Assis, do Capítulo Geral da Ordem, que o envia a Roma para tratar com o Papa de algumas questões pendentes. Prega diante do Papa e dos Cardeais. Admirado de seu conhecimento das Escrituras, o papa Gregório IX o apelida de « Arca do Testamento ».

- 1229: Frei António começa a redigir os « Sermões », que hoje possuímos impressos em dois grandes volumes.

- 1231: Prega em Pádua a famosa quaresma, considerada como o momento de refundação cristã da cidade. Multidões acorrem de todos os lados. Há conversões e prodígios. Êxito total! Mas Frei António está exausto e sente que seus dias estão a chegar ao fim. Na tarde de 13 de junho, mês em que os lírios florescem, Frei António de Lisboa morre às portas da cidade de Pádua. Suas últimas palavras são:  » Estou vendo o meu Senhor « . As crianças são as primeiras a saírem pelas ruas anunciando: « Morreu o Santo ».

- 1232: Não tinha bem passado um ano desde sua morte, quando Gregório IX o inscreveu no catálogo dos santos.

- 1946: Pio XIII declara Santo Antônio Doutor da Igreja, com o título de « Doutor Evangélico »